Buscar

Esse texto é uma viagem

Atualizado: Fev 4

Viajar é bom, Viajar é legal. Se perder no meio de uma cidade desconhecida, com pessoas que você não conhece, quase perder o ônibus ou avião de volta para casa e ter grandes histórias para contar para todas as pessoas que se interessam no que você fez no último mês.


Se não fosse o uso de dois alfabetos...

Viajar quebra a monotonia e a rotina do dia a dia, renova as energias que tínhamos anteriormente para exercer a posição social que nos é dada, como se não tivéssemos nunca nos estressados ou trabalhado naquela área.


É literalmente um botão de reset.


Um botão de reset que apertaríamos todas as vezes que voltássemos para a vida real, como apertarmos o botão de desligar em uma chamada de telemarketing. Para nunca voltarmos para aquele chefe estressante, para aquela prova maldita de matemática que eu tenho que tirar 8 se não perco as férias inteiras.

O resultado final de só apertar o botão de reset

Nesse ponto do artigo, acho que você, caro leitor já sabe, ou por contextualização, ou por ler outros artigos já escritos por quem vos fala que acredito que hajam problemas com a ideia de uma viagem para o norte do Uzbequistão não vai ser só flores.

Ah, a grande Tashkent, conhecida capital do Uzbequistão. Não sabia? Ter conhecimento disso vai te ajudar um dia. Eu espero.

Vamos considerar inicialmente uma viagem bem programada, com algum tempo de antecedência, em que escapamos por duas semanas das garras dos compromissos do trabalho, das cobranças das metas, ou qualquer outra coisa que esteja nos afligindo, como família, amigos, relacionamentos, o que quer que seja.


Vamos ter uma experiência bem bacana, mas, mesmo assim, na hora que voltarmos, todos os problemas estarão no mesmo lugar ou pior, já que o mundo continuou andando durante essas semanas fora de casa e as questões no máximo foram postergadas, se não acumuladas.


Isso para uma viagem bem programada, em que você só quer relaxar e fugir um pouco, uma mal ainda tem que lidar com os boletos originários da Ilha da Madeira e ainda tem todos esses pequenos pepinos da viagem bem-feita.

Ilha da Madeira, conhecida por ser um ótimo local turistico e de exportação de jogadores de futebol

Mas não quero dizer apenas que viajar é um erro e todos nós devemos ficar em casa para sempre, sem conhecer nem a cidade ao lado de nós. É maravilhoso viajar, sem dúvida nenhuma, mas não por que a vida está difícil.


As viagens devem ser processos prazerosos, que agregam mais do que removem problemas. A maneira correta de viajar é pelo prazer em vivenciar aquilo, não fugir de vivencias ruins. Com essas, temos que resolver e transformá-las em coisas mais neutras, mais calmas. Em vez de deixar um tigre esperando por você na sua casa, temos que deixar um gatinho.


Não sei se entre um tigre ou essa criatura vilanesca, qual seria pior.

#viagem #melhoras #psicologia #lazer

Se você está localizado em Sâo Paulo, Santo André, São Bernardo ou São Caetano ou tem facilidade de locomoção pelo metro, venha conhecer as nossas instalações.

A clínica localizada entre a Rua Bom Pastor e a Avenida Nazaré, próximo ao Museu do Ipiranga.

Próximo as estações Alto do Ipiranga e Sacomã da Linha 2 Verde do Metro.

Permita-me participar da sua mudança!

© 2019 por Gustavo Engelmann Cunha.